Marco Florentino
Em prosa e verso
Textos
EPITÁFIO
EPITÁFIO

Quando eu morrer
Olhe meu defunto
Que deixou de ser
Virou tolo assunto

O corpo sem alma
É como jarro vazio
Nada que espalma
Um casco de navio

Na lápide escreveu
Este ai não sou eu
É moradia alugada

A morada cansada
Enxotou o inquilino
Qual é seu destino?

Meu caro Florentino

Marco Antônio Abreu Florentino

https://youtu.be/7-KFwAaEC90
(Lapinha - Elis Regina)
Marco Florentino
Enviado por Marco Florentino em 23/04/2022
Alterado em 24/04/2022
Comentários