Marco Florentino
Em prosa e verso
Textos
LÁGRIMAS DA RAZÃO
LÁGRIMAS DA RAZÃO

Nas lágrimas da razão, a dor além do coração
Talvez de saudade que no pensamento invade
Ou vil depressão na emoção de ouvir a canção
Provém da facticidade? Então não é fragilidade

Maldita dor existencial que se apodera do real
Indaga quase perdido... antes não ter nascido?
Uma presença artificial que dissimula o natural
Mas é o prazer da libido que o torna destemido

Em lúgubre reflexão, murmura reservada oração
Deus que abandonou mas sua ira não abrandou
Não espera perdão nem falsidade de compaixão
A esperança que ficou na vida que não acabou

Sabe que o tempo passou e ele se transformou
Na paz do momento quer, em vão, ouvir o vento
Nele sempre acreditou... e só agora o encontrou
No contido lamento tenta esconder o sofrimento

Marco Antônio Abreu Florentino

Poema para reflexão do pensamento de Arthur Schopenhauer sobre a dor e o sofrimento. Schopenhauer teoriza da seguinte forma: ¨A essência da vida é sofrimento. A dor é positiva, pois se faz sentir¨. Portanto, para esse grande pensador do século XIX, a percepção da felicidade, que é efêmera, somente é possível devido a percepção e o sentir do sofrimento.

https://youtu.be/GK9HvP2rVxg
Divertissement - Saint Preux
Marco Florentino
Enviado por Marco Florentino em 02/10/2016
Alterado em 08/10/2018
Comentários