Marco Florentino
Em prosa e verso
Textos
SONETO EXISTENCIAL
SONETO EXISTENCIAL

Existo, logo penso e por que penso?
Penso porque existo, existe dúvida?
Sem consciência não há consenso
Então existo na justa mente lúcida

Mas o que sou eu e minha mera vida?
Uma existência legada ao sofrimento?
Ou uma tendência mais que aguerrida?
Talvez um advento seguido a um evento

Por isso caminho, não penso na morte
Porque a morte não persegue um norte
Segue alheia a tudo, assaz obstinada

Da vida nauseante escolho me libertar
Saindo da condenação tento despertar
A noção que depois da morte... o NADA

Marco Antônio Abreu Florentino

Poema dedicado a todos que enxergam da vida uma dádiva a ser vivida... de Deus? Tanto faz, o importante é nossa consciência existencial. Aos existencialistas que nunca deixaram de existir.
Marco Florentino
Enviado por Marco Florentino em 13/06/2015
Alterado em 06/07/2015
Comentários