Marco Florentino
Em prosa e verso
Textos
SONETO DA AMIZADE
SONETO DA AMIZADE

Sentimento livre como um barco a vela
Navega em ondas, não importa o rumo
Nasce da contingência e depois desvela
Razão que infere, só não muda o prumo

Calado ou falado, amor fraterno é mudo
Sem tempo ou espaço sempre se revela
É nele sincero, emana amizade em tudo
À morte ou na sorte, amigo é quem zela

Se enfrenta o temor não altera o humor
Não esquece daquele que ajuda na dor
A lembrança lhe torna feliz, consciente

Não exige e nem espera retorno formal
Se compraz na arte do encontro casual
Satisfaz sua alma se fazendo presente

Marco Antônio Abreu Florentino

Soneto dedicado ao meu pai Antônio (in memoriam), minha companheira Silvia, meus filhos Daniel, Gabriel e Sofia, meus irmãos, incluindo Arnaldo Conte, aos pardais, meu primo Tadeu... enfim, a todos que sentem e sabem o verdadeiro sentido da amizade.

https://youtu.be/OlcQE4NeXow
(Canção da América - Milton Nascimento)
Marco Florentino
Enviado por Marco Florentino em 12/06/2015
Alterado em 02/05/2020
Comentários